Show da Tarde
Miler Lima
13:00 às 16:00
Altinópolis, Segunda-Feira, 15 de Outubro de 2018
últimas notícias - Alt FM
  • 03
    Setembro
    Há 49 anos, Atlético de Dadá derrotava a Seleção Brasileira de Pelé
  • 03
    Setembro
    Atlético fica no 1 a 1 com o Corinthians em Itaquera
  • 29
    Agosto
    Éder Lopes poderá ser igualado por Victor em número de jogos
  • 29
    Agosto
    Torcida no CT, discurso de presidente, drone e treino fechado
Paradão de sucessos

"Vi seu coração de pedra virar de algodão
E o seu orgulho te jogar no chão
No momento em que você me disse adeus

Você se jogou num mar cheio de fantasias
Você foi mudando da noite pro dia
E, quando acordou, viu que não era eu

Olha o que deu
Olha o que deu

Olha ela aí
Deu volta no mundo e parou na minha porta
E eu aqui
Já tô te escutando há mais de uma hora
Olha ela aí
Me olhando, perguntou se ainda gosto
Querendo rasgar o papel do divórcio
Chorando, implorando o meu amor de volta"

"Vou beijando esse copo, abraçando as garrafas
Solidão é companheira nesse risca faca
Enquanto cê não volta, eu tô largado às traças
Maldito sentimento que nunca se acaba

Vou beijando esse copo, abraçando as garrafas
Solidão é companheira nesse risca faca
Enquanto cê não volta, eu tô largado às traças
Maldito sentimento que nunca se acaba

Ô ô ô, ô ô ô
A falta de você, bebida não ameniza
Ô ô ô, ô ô ô
Tô tentando apagar fogo com gasolina"

"Lá vai minha saudade beber uns Danone
Pra ver se a vontade de te ver
Some de uma vez da minha cabeça
Eu já to vendo a surra de enxaqueca

Lá vai meu orgulho, perdendo a vergonha
A comanda enchendo, os dedos tremendo
Com vontade de ligar
Já to com medo de me rejeitar

Não fala não pra mim, bebê
Senão eu morro de beber
Nessa fossa que eu tô, não dá
E é só você pra me salvar

Não fala não pra mim, bebê
Senão eu morro de beber
Fala que ainda sou o seu amor
Ô, Jerry Smith, me ajuda, por favor

Ô, bebê, sinto falta de te ver aqui
Oi, sentando, quicando, be"

"Ainda não me chame de meu nego
Ainda não me chame de bebê
Porque era assim que ela me chamava
E um apelido carinhoso é o mais difícil de esquecer"

"Ela queima o arroz
Quebra copo na pia
Tropeça no sofá, machuca o dedinho
E a culpa ainda é minha

Ela ronca demais
Mancha as minhas camisas
Dá até medo de olhar
Quando ela tá naqueles dias

É isso que eu falo pros outros
Mas você sabe que o esquema é outro
Só faço isso pra malandro não querer crescer o olho

Tá doido que eu vou
Fazer propaganda de você
Isso não é medo de te perder, amor
É pavor, é pavor

Tá doido que eu vou
Fazer propaganda de você
Isso não é medo de te perder, amor
É pavor
É minha, cuido mesmo, pronto e acabou"

"Sei bem
O que te faz bem, eu sei
Mas no fundo eu já tentei
Não faltou coragem

É, uma hora eu ia me tocar
Que você não vai mais voltar
Não receber mensagem
Também é mensagem

Sei
Que o pra sempre virou pó
E na cabeça deu um nó
Mas eu tô bem consciente
Mas amei
Amei sozinha, mas por dois
Me conformei que agora, e não depois
Vou ter que seguir em frente"

"O conquistador aposentou, pra mim já deu
Troquei mil por uma e essa uma, por mil valeu
Que dane-se as farras e os dias de Carnaval
Pede pro DJ anunciar

Por ela eu parei com os rolê, tô caseiro
Deixei pra trás o pegador, baladeiro
Dei de presente o paredão pros parceiro
Só ouço MC Lençol e DJ Travesseiro

Parei com os rolê, tô caseiro
Deixei pra trás o pegador, baladeiro
Dei de presente o paredão pros parceiro
Só ouço MC Lençol e DJ Travesseiro

O conquistador aposentou, pra mim já deu
Troquei mil por uma e essa uma, por mil valeu
Que dane-se as farras e o dia "

"Todo santo dia, é mais um dia pra te esquecer
Acabei de ouvir a nossa música no rádio e na TV
O que será que isso quer dizer?

Tava ali fazendo palavra cruzada
Pra ver se o tempo passa
E o seu nome apareceu
Agora à pouco um vídeo no Youtube
E como de costume sabe o que aconteceu
Aquela cena veio e acabou comigo
No terceiro replay eu já tinha me convencido
Que falta você

Nem vou culpar o vento por essa bagunça
Se fui eu que deixei a janela aberta
Então é minha culpa ai ai
E já que entrou na minha vida, leve é toda a sua
Quero aquele beijo de varanda e a lua de tes"

"Por que você não sai daí e vem aqui?
Pode invadir, pode chegar, pode ficar
No meu quarto, no meu abraço, apertado
Duvido que cê vai querer ir embora, não apavora
Depois do amor a gente vai fazendo hora
E eu não aguento mais, eu não aguento mais

PUBLICIDADE

inRead invented by Teads
A tela fria desse celular, só ver sua foto não vai me esquentar
Amar você de longe é tão ruim
Te quero ao vivo e a cores aqui, aqui

Por que você não sai daí e vem aqui?
Pode invadir, pode chegar, pode ficar
No meu quarto, no meu abraço, apertado
Duvido que cê vai querer ir embora"

"Sempre pegava o busão comigo
A gente dividia o mesmo fone de ouvido
Na faculdade repartia o lanche
Um misto frio uma lata de refrigerante
A gente passou muita coisa junto
Mas pra fazer besteira só precisa de um segundo
Me arrependi de me deitar com outro
Por essa aventura eu perdi a sua boca
Os meus amigos me viram sorrir
Sozinho escondido eu chorava
Perdi a fome eu emagreci
E no peito o coração pesava uma tonelada
Amor enquanto você não voltar
O meu coração não para de chorar e eu
Buá, buá, buá, buá, buá, buá, buá"

últimos eventos
  • 13 de Março de 2018


    ANIVERSÁRIO DE ALTINÓPOLIS - 99 ANOS

    COMEMORADO DIA 9 DE MARÇO

mural de recados
  • DE MADwpOIE1 PARA xsOTXuuYXQE7

    Ah yes, nicely put, evonyere.

    24 de Setembro as 11:48:58





captcha
250
caracteres restantes
Contato: 16 3665.2000
Rua Rio Grande do Sul, 45 - Jardim Xavante - Altinópolis/SP
Todos os direitos reservados